Quero calo nas mãos
De tanto ficar de mão dada
Quero estar do seu lado
De agora até quando a pele ficar enrugada
Por mais que eu me esforce
Sei que eu não consigo me aborrecer
Você é palhaça e sorri de graça pra me convencer
Que nem se eu quiser eu consigo te esquecer

Pra quem duvidou
Da gente
Que se contente em saber
Que eu te amo de dia de noite
Em qualquer horário
E a saudade entre nós nunca fez aniversário
E ainda abro a porta do carro pra você
E que a gente não cansa de se pertencer

Quero calo nas mãos de tanto ficar de mãos dadas

Voltar ao Topo